COMO CONHECER PESSOAS EM VIAGENS
20 de novembro de 2015
2

Ficar sozinho o tempo todo em uma viagem é o medo que mais acomete o viajante solo. A solidão porém, nesses casos, é opcional porque não importa para onde você vá, sempre haverá outros viajantes querendo fazer amizades e conhecer pessoas em viagens será inevitável.

Seja no quarto do hostel, no caminho para aquele ponto turístico ou até mesmo num perrengue, você precisará se comunicar com as pessoas e, acredite, até quem é tímido ou não domina o inglês consegue. Eu mesma sou super tímida e em todas as minhas viagens conheci pessoas que levo comigo até hoje, mesmo com quilômetros de distância nos separando.

Aqui eu listo dicas separadas em três momentos diferentes. Aliás, você sabia que dá para conhecer pessoas antes mesmo de chegar no destino?

 

1. ANTES DE VIAJAR
HASHTAG NO INSTA

O Instagram já deixou de ser um aplicativo para postagem de fotos há muuuito tempo. Desde então, ele vem sendo usado como ferramenta de divulgação de trabalhos e pesquisa. Antes de ir a algum lugar, eu sempre procuro por fotos através de hashtags. Digito o nome do hostel que vou ficar, da região, da cidade e assim vou descobrindo bares e lugares que possam me interessar. Isso me ajuda a criar uma visão inicial e a sentir a vibe do lugar. Além disso, tiro dúvidas perguntando alguma coisa que eu queira saber às pessoas que postaram as fotos e, na grande maioria das vezes, são simpáticas dando informações que podem ser importantíssimas, dizendo que o hostel x é muito mais legal e fácil de fazer amizades do que o y, indicando tours e por aí vai.

Outras pessoas mesmo antes de viajar já postam fotos do lugar de destino com legendas do tipo “Férias chegando!”, “Mal posso esperar!”. Essas pessoas podem estar indo para o mesmo lugar que você e talvez, a procura de amizades. Então, por que não tentar um contato?

Elephant Nature Park Dogs

Eu procurei por fotos do lugar onde vou fazer voluntariado e pouco a pouco, já estou me familiarizando com o ambiente, conhecendo a galera que já passou por lá, tirando algumas dúvidas…

Tenho certeza que chegarei já me sentindo um pouco mais confiante para puxar assunto com alguém e iniciar uma amizade.

PROCURAR POR ATIVIDADES EM GRUPO

Da mesma forma que você pode procurar por trabalho voluntário, também pode procurar por aulas gratuitas de yoga no parque, shows menores e eventos que acontecerão na cidade quando você estiver por lá. Tudo que você sabe que vai juntar um número mínimo de participantes.

Por força do destino, tive que passar o Natal de 2013 sozinha em Nova York, logo após o término traumático de um namoro, ou seja, eu estava na merda bad. Não quis arriscar e deixar para ver onde eu iria passar a noite de Natal só quando chegasse lá com medo de ficar na depressão total, então, semanas antes comecei a procurar algo que eu pudesse fazer. Achei o The Ball, um evento de judeus solteiros que acontece em várias cidades dos Estados Unidos (e até no Canadá) na noite de Natal. Eles não comemoram o nascimento de Jesus e para não ficarem fora da festa, resolveram criar a sua própria. Achei uma menina que parecia bem simpática nos comentários da página do evento no Facebook, mandei mensagem para ela e ela me convidou para ir junto com ela e seus amigos para a festa. Como combinado, encontrei com eles na porta e foi divertidíssimo! Nunca na minha vida eu iria imaginar passar a noite de Natal numa festa judia!

Nós super animadas com a limo que levava a gente de boate em boate. Chiquérrimo!
Nós super animadas com a limo que levava a gente de boate em boate. Chiquérrimo!

como-conhecer-pessoas-em-viagens-02

 

COUCHSURFING

Mesmo que você não fique no sofá de ninguém, a comunidade do Couchsurfing é muito unida. Existem alguns membros que são como anfitriões oficiais e vão adorar te levar para jantar ou mostrar a cidade, tudo na base da amizade! Além do que eles organizam eventos onde se encontram uma vez por semana em algum bar para a galera se conhecer. Ainda não encontrei ninguém pessoalmente através do CS por pura incompatibilidade nas agendas, mas mantenho amizade virtual com algumas dessas pessoas que tem o talento nato para socializar, agrupar e ajudar turistas.

Procure por pessoas disponíveis nos lugares e datas que você vai, leia o perfil inteiro (não vá cair em furada, hein! infelizmente, ainda existe gente mal intencionada nesse mundo.) e seja feliz!

 

TINDER E OKCUPID

Isso é para quem quer algo – possivelmente – além da amizade. hehehe 😀

Se você já usa e é acostumada a esses aplicativos de pegação, é só mudar a sua localização para o lugar que você vai visitar e procurar por pretendentes que possam te fazer companhia. Quando eu morava no Rio, recebia muitas mensagens de caras que estavam chegando para passar uma temporada por lá e queriam alguém para mostrar lugares legais. Uns eram verdadeiramente bacanas e valia a pena conhecer pessoalmente, outros não. Vai do seu bom senso.

Na minha última viagem a Nova York, eu já conhecia um menino há quase um ano por esses aplicativos, que morava em Boston. Aproveitei e fiz um bate e volta porque me senti muito mais segura e animada por ter companhia quando chegasse lá.

 

2. CHEGUEI E AGORA?
HOSTEL, HOSTEL E HOSTEL!

E de preferência, fique num quarto compartilhado.

Dividir o quarto com pessoas que você não conhece pode ser estranho no início, mas garanto que você pega o jeito. Se as pessoas forem abertas e simpáticas, não tem como você não criar uma mini-intimidade em alguns dias juntos. Em Paris, tive um probleminha de saúde e tive que chamar um médico no hostel. As meninas que estavam lá me deram tanta força e ficaram tão atentas ao que o médico dizia que ele até pensou que estávamos viajando juntas. Thanks, girls! ♥

Se você não resiste à manter sua privacidade, tudo bem, vai! Fique num quarto privativo e passe bastante tempo nas áreas comuns. O ambiente de hostel é MUITO mais propício para fazer amizades do que ficar trancada num hotel onde só tem quartos e corredores.

 

PARTICIPE (E BEBA!)

Logo no momento do check-in, o atendente já te informa de tudo o que rola no hostel: Happy Hours, Walking Tours gratuitos, Pubcrawls…

Se eles não te informarem, pergunte e já fique sabendo onde e a que horas pode se juntar ao grupo. Eu conheci o meu ex-namorado num Pucrawl. Ele nem estava hospedado no mesmo lugar que eu, mas se eu não tivesse com o grupo do meu hostel, provavelmente não teria ido sozinha àquele bar que ficava um pouco mais longe.

Outra coisa, se você bebe, não perca a oportunidade de tomar uma cervejinhaComo já dizia aquele ditado “Nunca fiz amigos bebendo leite.”.

Isso é a mais pura verdade. Na maioria das vezes, bastam 5 minutos sentada no balcão que aparece alguém para jogar conversa fora.

 

CONVIDE-SE

A Noite de Natal eu garanti com aquela festa mas e o dia 25?

Nova York amanheceu friiiia e cinzenta naquele dia e se não fosse a companhia de duas australianas, meu Natal teria sido apenas mais um dia. Elas estavam combinando de ir ao Central Park e eu me convidei para ir junto, simples assim.

Eu já disse que sou tímida e para eu me convidar para alguma coisa desse jeito ou tenho que estar bebendo ou…tcharam, estar viajando sozinha! hehe E é assim mesmo que funciona, ative sua melhor cara-de-pau e pronto. Ninguém vai ficar chateado e caso isso aconteça, não se importe muito, afinal em alguns dias você nunca mais verá essa pessoa de novo.

Como conhecer pessoas em viagens 07
Toda menina que assistiu Gossip Girl tira foto nas escadarias do MET. 😛
Como conhecer pessoas em viagens 08
O clima e as estações da Austrália são parecidos com os do Brasil e por isso nós três estávamos tendo sérios problemas com o frio bizarro.

 

FAÇA TOURS

Muitas pessoas são avessas a tours fechados porque eles repetem sempre a mesma fórmula e te deixam um pouco oprimida, digamos. Porém, em algumas situações, fazer um tour não será somente a sua única opção, como vai te aproximar de pessoas que passarão 1, 2, 3 dias ou até uma semana com você.

Para visitar o Deserto do Saara, no Marrocos, por exemplo, você precisa de um tour. Até porque nunca ouvi histórias de alguém que tentou ir sozinho e por amor de Deus, isso seria uma péssima ideia!

Eu e meus dois amigos tivemos a sorte e honra de passar 3 dias numa van com pessoas maravilhosas. Encontramos outros grupos pela estrada que não tiveram o mesmo entrosamento que a gente. Éramos um grupo de cinco brasileiros (eu, meus dois amigos e mais um casal), um americano, um alemão, um espanhol, uma australiana, uma holandesa, duas coreanas e um casal de franceses e parecíamos um verdadeiro Big Brother Mundo – sem a parte das intrigas, claro.

Como conhecer pessoas em viagens 03
Olha a gente aí!
Como conhecer pessoas em viagens 04
Família <3
Como conhecer pessoas em viagens 05
Depois de quase um ataque cardíaco, o topo da duna!
Como conhecer pessoas em viagens 05
De volta a Marrakech, ainda tivemos companhia por mais alguns dias. 🙂

 

3. E NA RUA, COMO FAZ?
TROQUE INFORMAÇÕES

Não adianta, tem gente que nasce pra coisa. Se alguém sentar do lado desse meu amigo, tenho certeza que em cinco minutos, já viraram amigos de infância. Acho que é coisa de leonino mesmo…

Se você, assim como eu já disse várias vezes nesse post que sou, é tímida e não consegue falar com as pessoas “do nada”, peça informações. Meu irmão é espertinho e sempre pede informação para a garota mais bonita que tiver em volta, tentando unir o útil ao agradável. 😛

Se você vir alguém que também pareça perdido e pedir informação, provavelmente, ela irá dizer que não sabe e taí uma ótima oportunidade de acharem o caminho juntos. Já aconteceu também de me pedirem informação e iniciarem o papo, deixando tudo mais fácil para o caminho da amizade. 😀

 

PEÇA OU SE OFEREÇA PARA TIRAR UMA FOTO

Uma vez, eu pedi para um cara tirar uma foto minha em frente a Catedral de Notre Dame. Ele perguntou de onde eu era, eu perguntei de onde ele era e assim começamos uma caminhada por um dos bairros mais legais de Paris (e que eu jamais iria passar se estivesse sozinha porque não fazia ideia do quão legal que era). Ele ainda me ajudou quando eu precisei ir a farmácia, falando francês com a atendente.

Uma outra vez, duas meninas viram que eu estava tentando tirar uma foto apoiando meu celular num chafariz (olha o perigo! haha) e se ofereçam para tirar para mim. Eu também tirei foto delas, dei dicas (eu já tinha chegado há mais tempo na cidade) e conversamos um pouquinho.

Tá vendo só? Numa viagem, praticamente tudo é motivo para iniciar uma conversa. Essas amizades podem durar uma hora, alguns dias ou a vida toda, mas só podemos saber se estivermos abertos a tentar.

Vista sempre o seu melhor sorriso quando for flanar por aí e boas viagens!

Se você tem alguma história inusitada de como conheceu alguém em uma viagem, conta pra mim nos comentários? 😀

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 comments

  1. Amore mio, amando as dicas!
    Talvez eu vá pra NY sozinha em janeiro e tô meio surtada!

    1. Jura? Que demais, cara! Vai dar tudo certo, você é super despachada!