2018: Como se organizar com um Bullet Journal
9 de Janeiro de 2018
0

Com este artigo, espero sanar todas as suas dúvidas de como se organizar com um bullet journal.

Apesar de já ter sido criado há uns bons anos, o Bullet Journal ainda é um desconhecido para muitos. Ou então, alguns até já ouviram falar, mas nunca mergulharam nesse sistema por acharem que é de difícil implementação. E eu digo uma coisa: não é.



O QUE É UM BULLET JOURNAL?

Bullet Journal® ou Bujo®, como é carinhosamente chamado, é um sistema criado pelo designer Ryder Carroll, após anos de tentativas e erros para achar o melhor método para se organizar.

 

POR QUE UM BULLET JOURNAL?

O que fascina os utilizadores é que o bullet journal é um sistema simples de ser seguido e ultra customizável. Ou seja, você adapta o sistema à sua rotina e ao seu estilo de vida. Indo do minimalista até o mais extravagante.

O fato de ser analógico também encanta muita gente que precisa ver, tocar e folhear suas tarefas e compromissos para se sentir produtivo, na contramão dos Google Calendar e etc. da vida digital.

E o que mais me empolgou a ter o meu bujo foi a possibilidade de reunir toda a minha vida (calendário, agenda e diário) num lugar só.

Acho que todo mundo faz listas para se sentir mais organizado e produtivo, porém, quantos papéis você já largou por aí? Lista de objetivos, lista do supermercado, lista do que comprar na farmácia, listas das tarefas do dia…

As minhas por exemplo ficavam jogadas na mesa, cada uma num papel diferente, itens riscados, outros não e, no fim, tudo ia parar no limbo e a sensação era de que eu não tinha cumprido nada.

Ideas - Bullet Journal

Com o bullet journal, isso não acontece mais e você ainda tem a chance de destrinchar uma tarefa, que significa quebrá-la em passos menores para que você efetivamente a cumpra, do jeito mais objetivo possível.

Já há um tempinho atrás, eu descobri que sou uma maluca por organização e planejamento, mas tenho dificuldade em cumprir o que eu planejo. O que o fato de ter tudo reunido num lugar só e comigo o tempo todo é mais um ponto positivo para me ajudar a “riscar” as minhas tarefas.

Eu comprei agendas (muitas!) na tentativa de me organizar. Só que praticamente todas ficaram em branco durante o ano todo. Porque eu tentava colocar os meus compromissos ali, mas era só isso do que se tratava uma agenda. Com o bullet journal você faz muito mais, te possibilitando um planejamento e análise mais aprofundada das coisas.



O QUE PRECISO PARA COMEÇAR?

Um caderno e uma caneta. Juro que é só isso.
O conselho é que seja um caderno de capa dura, para durar bastante, e de tamanho A5 (aproximadamente 14x21cm), já que a intenção é carregá-lo consigo sempre que puder.

Como eu já disse, o método é e pode ser muito simples, se assim você preferir. Eu já estou no meu terceiro bujo e só agora decidi dar um upgrade, comprando um caderno melhor e deixando mais bonitinho e com firulas.

O sistema é simples mas pode parecer um pouco complicado de explicar e entender, mas juro que quando você começa a usar, percebe o quão fácil é.

Já a seguir, eu explico quais são as partes mais importantes deste sistema e depois aquelas que são opcionais. Aquelas páginas todas cheias de desenhos e caligrafia impecável que você já deve ter visto pelo Pinterest, sabe?

Cadernos Bullet Journal

Os dois primeiros são iguais e eu comprei por volta dos 4€ na Staples e o terceiro é da Lemome e custou 12,99€, pela Amazon. Amei esse último porque as páginas são de pontinhos e vem com dois marcadores de páginas, páginas destacáveis no final, caneta e adesivos de emoji. 🙂

Queria colocar o link aqui para vocês, mas pelo que parece, esse caderno da Lemome não está mais disponível. Mas, um outro que é recorde de vendas para fazer de bullet journal é o Leuchtturm 1917, disponível em vááárias cores e é bem bonito!

E, se você está no Brasil, também tem a opção de escolher um dos meus cadernos para começar, que tal?
Tem da série Procura-se, da série Zodíaco e com estampas minhas. 😀

Studio na Colab55

A ESPINHA DORSAL DO MÉTODO

O que você precisa para o sistema funcionar lindão:

KEY (ou “Legenda”)

Lembra do que eu disse sobre ser objetivo? A partir de agora, você vai escrever frases curtas e categorizá-las, através de uma legenda de sinais que você mesmo vai criar e usar para tudo no seu bujo.

Normalmente, ela fica na primeira página do seu caderno, para poder consultar até se acostumar com esse novo jeito de separar as coisas. Coisa que você pega super rápido, tanto que nesse meu caderno atual eu esqueci completamente de fazer uma página de legenda, já que sei tudo de cabeça.

Key - Bullet Journal

Você cria quantas categorias quiser e do jeito que quiser, mas essas são as que julguei principais para mim.

O que me embananou no início foi isso de “tarefa migrada” e “tarefa reagendada”. E o que eu entendi é que “tarefa migrada” são aquelas que você não faz e deixa para fazer num momento futuro qualquer, sem precisão de data. E “tarefa reagendada” é aquela que foi remarcada para uma data específica, como por exemplo, um médico que você iria no dia 6, mas foi remarcado para o dia 18.

INDEX (ou “Índice”)

Logo após a página de key, separe duas ou três páginas para ser seu index. É aqui onde você vai consultar onde cada coisa está no seu caderno. Logo após que você criar as suas seções, você volta ao index e coloca o título e o número da página.

A maioria dos cadernos não vem numerada e é você quem numera no cantinho das folhas. Não precisa numerar todas de uma vez, vá fazendo isso conforme for usando o seu caderno.

Index - Bullet Journal

Index - Bullet Journal

Reparem que nos meus, eu separei por cores os “meses” (parte essencial do método) e as “coleções” (que são opcionais e vou falar mais à frente).

FUTURE LOG (ou “Calendário Anual”)

É aqui onde você começa a organizar suas datas, de fato.  Logo após o índice, você escreve os eventos mais importantes de cada mês e o que já tem “marcado”, como aniversários, feriados e datas festivas. Depois, com o passar dos dias e novos compromissos, você vai adicionando aqui também.

Existem mil possibilidades de layout para o future log, mas o que mais funciona para mim é fazer um para apenas os próximos 6 meses, em vez de um para o ano todo. Nesse meu bujo atual é a primeira vez que coloco um mini calendário para ter ideia dos dias da semana também.

Future Log - Bullet Journal

Future Log - Bullet Journal
*pena que eu não achei que esses marcadores fossem marcar tanto as páginas. :/



MONTHLY LOG (ou “Planejamento do Mês”)

Agora que você já tem todos os compromissos anotados no future log, passe para a página adiante para “abrir” o seu primeiro mês no bullet journal. E é aqui onde você repete tudo o que está no seu future log, mas de uma maneira diferente. 

Ryder Carrol resolveu de um jeito muito simples:
Primeiro você coloca os dias do mês na vertical e logo ao lado, os dias da semana. Depois, preenche com seus compromissos. Assim, ó.

Monthly Log - Bullet Journal

Quando eu faço o planejamento do mês, vou ao future log e copio tudo o que tenho para aquele mês em caixa alta. Mas, conforme o mês vai passando e novos compromissos surgindo, eu anoto em letra normal, para fazer essa diferenciação do que eu já tinha para fazer e do que surgiu de novo.

Como por exemplo, só ontem fiquei sabendo e me inscrevi para um seminário no dia 10/01. Então, anotei dessa forma no monthly log e, nesse caso, não achei necessário incluir esse dado no future log de janeiro, porque o evento é já é amanhã.

Eu aproveito a página ao lado para fazer uma listinha de “To Do” e nela coloco tudo o que tenho/quero fazer naquele mês, as coisas que têm data marcada e as que não tem. Preciso fazer exames de sangue esse mês, por exemplo. Mas, não sei que dia poderei fazer, então deixo ali para lembrar que preciso marcar um dia para isso.

Monthly Log - Bullet Journal
E também um espaço para notas astrológicas. hehe

 

DAILY LOG (ou “Agenda Diária”)

Chegamos à parte que você vai mais usar, a sua agenda diária. Você deverá reservar um tempo no dia anterior ou até mesmo no próprio dia de manhã (o que normalmente eu faço) para escrever as suas tarefas.

Antes de cada dia, você vai ao monthly log para saber se tem algum compromisso. Se tiver, já coloca lá com o horário, além do que você planeja fazer no dia. Também costumo colocar o título da semana e as coisas mais importantes que tenho/quero fazer.

Daily Log - Bullet Journal

No dia 2, eu não tinha nada no meu monthly log. Então, logo ao acordar pensei no que iria fazer durante o dia e anotei ali.
Já no dia 3, eu sabia que era dia de caminhada porque era uma quarta-feira (mas não coloco isso no monthly log e depois explico porquê) e eu tinha um compromisso de arte à tarde. No fim do dia, adicionei uma nota de como correu. A nota foi simples, mas se eu quisesse, poderia ter escrito mais detalhes e outras coisas relevantes que aconteceram aquele dia, como num diário.
Na manhã do dia 4, vi no monthly log que tinha uma ultra a fazer, abri o dia 4 e passei o compromisso para lá com o seu horário. Adicionei uma nota de como foi o dia.

E por aí vai. Deu para entender como funciona o daily log?



No decorrer ou no fim do dia, você marca com um X (ou da forma que você escolheu para a sua key-legenda)  tudo o que fez, o que precisou ficar para outro dia e o que foi reagendado/migrado.

A maravilha desse sistema é que ele te permite completar o caderno todinho sem ter páginas em branco. Teve um dia 5 cheio e nos dias 6 e 7 você não fez absolutamente nada e não quis escrever no seu caderno? Sem problemas! Quando você voltar, é só colocar o dia 8 embaixo do 5 e tá tudo beleza!

Daily Log - Bullet Journal

Assim como eu fiz, pulando do dia 21 para o dia 30, quando meu irmão esteve aqui para visitar no Natal e eu tirei umas “mini-férias”.

DÚVIDAS ATÉ AGORA

“Mas, Thaís, onde é que eu coloco os novos compromissos? No future log ou no monthly log?”

Sempre no future log primeiro, para depois ser colocado no mês. Até porque, vamos supor que você está numa consulta com o médico no dia 25/01 e ele te diz para voltar em 14/02. E você nem “abriu” ainda o mês de fevereiro no seu caderno.

“Tenho mesmo que ficar repetindo as tarefas? Primeiro no future, depois no monthly e também no daily log?”

Sim, e essa é (um pouco) da forma do bujo de te fazer cumprir as coisas. De tanto que você escreve, você acaba incorporando as tarefas e diminuindo as chances de esquecimento ou procrastinação. Além do que, cada uma das seções tem a sua função: o future log funciona como um calendário semestral/anual, o monthly log como um planner mensal e o daily log como uma agenda diária.

E eu amo que no daily log a gente pode destrinchar mais a fundo, como no exemplo abaixo, quando eu escrevi que tinha que “fazer a estampa floral premium” e logo embaixo, quebrei em subtarefas (terminar desenhos à mão, escanear, editar…). Da mesma forma com o “traduzir texto DNX para inglês” e a subtarefa “postar no Medium”. Desse jeito, as tarefas ficam mais leves e você vai riscando etapa por etapa. Dá uma sensação danada de boa. 🙂

Subtarefas - Bullet Journal

Eu posso “abrir” os meses e dias com antecedência?

Tecnicamente não, porque o bujo é para ser preenchido conforme os dias vão passando e porque você não sabe o quanto de informação vai escrever nos daily logs da vida. Tem dias que uso 2 linhas, em outros eu uso 20! Assim, não dá para saber em qual página o mês vai acabar.

O que dá para fazer é usar o future log e o monthly log como planners e se precisar de mais espaço neles, é só adaptar o layout. Lembra que o sistema é todo customizável? (e no fim do post, eu vou deixar inspirações de outros layouts para vocês)

Mas, será que eu não vou esquecer de tudo o que tenho que fazer?

A ideia é que não, pois o seu caderno deve estar sempre contigo. Mas, nada te impede de usar meios digitais em conjunto. Tem gente que coloca lembretes no celular, usa o Google Calendar quando tá na rua e não quis/esqueceu de levar o caderno…
Eu uso o Asana para organizar projetos maiores mas depois vou passando tudo para o daily log do bullet journal porque me ajuda MUITO ter a lista do que tenho que fazer ali, anotada no papel e bem na minha fuça o dia inteiro! kkkk

Pronto, agora você já sabe como organizar seu 2018 utilizando um bullet journal! 😀
(Mas, se quiser se aprofundar mais na coisa, é só continuar lendo.)

COLEÇÕES E AS SEÇÕES OPCIONAIS DO SEU BUJO

Então, lembram de que eu falei várias vezes em reunir tudo num lugar só?

Era sobre as coleções e seções opcionais que eu estava falando. Nesse caso, a sua imaginação e necessidade são o limite!

Eu, por exemplo, todo mês depois do monthly log, faço um quadro de hábitos para acompanhar vários aspectos da minha vida/saúde e vou preenchendo diariamente. Um quadro desses te ajuda a estudar se coisas estão correlacionadas ou não.

Para quem não sabe, eu tenho suspeita de doença autoimune e de tempos em tempos tenho que ir ao médico. Aí sabem aquelas perguntinhas marotas que eles fazem e você não sabe bem responder? Tipo “como estão suas alergias nos últimos 3 meses?”, “Você sente dor de cabeça quantas vezes por semana?”, etc.

A minha memória é PÉSSIMA, então esses quadros são uma mão na roda! Antes da consulta, eu olho lá e posso dizer com precisão como anda a minha saúde. São ótimos também para a gente perceber como nossas emoções interferem no nosso organismo. Você vê que no dia em que estava triste, acabou tendo insônia e dor de cabeça no dia seguinte, por exemplo. Eu acho uma ferramenta incrível de autoconhecimento!

Habit Tracker - Bullet Journal

E aí aproveito para colocar os exercícios físicos (porque são “tarefas” recorrentes), as etapas do cronograma capilar e o que acho importante para mim. Tem gente que usa para saber quantos copos de água bebeu (!), se comeu porcaria, se gastou dinheiro com supérfluos ou não e por aí vai.

Logo após essas páginas do quadro de hábitos, deixo duas páginas dedicadas à gratidão do mês e vou escrevendo quase todo dia as coisas por quais fui grata. O quadro de hábitos e a gratidão me ajudam quando faço um balanço geral ao fim de cada mês, para saber como foi e o que posso melhorar para o próximo.



Finalmente, chegamos às coleções.
Coleções são seções para coisas específicas e ficam em páginas separadas e aleatórias pelo seu caderno.
Servem para acompanhar suas contas, filmes que você quer ver, reflexões, coisas que você tem que falar para o seu médico (olha o bonde das sem memória aí! kkk), lugares que você quer visitar e o que mais você quiser colocar no seu caderno. 
Basta você pegar a primeira página livre que vier, e começar a escrever lá.

Como esse meu caderno é novo, fui colocando as coleções todas juntinhas logo no início. Mas, nada impede que daqui a uma semana, eu resolva abrir uma coleção nova no meio dos meus daily logs. É só virar a página, colocar e depois continuar com os daily logs do mês. E só não esqueça de colocar os números das páginas lá no index, beleza?

Espero que este post tenha sido útil para você conseguir organizar a sua vida usando um bullet journal.
Deixo aqui embaixo inspirações minimalistas e outras mais rebuscadas de tudo o que falei. 🙂

Key - Bullet Journal
Créditos: Taylor Miller (Buzzfeed)

Key - Bullet Journal

 

Index - Bullet Journal

Index - Bullet Journal

Future Log - Bullet Journal

Daily Log - Bullet Journal Daily Log - Bullet Journal Daily Log - Bullet Journal

Habit Tracker - Bullet Journal Habit Tracker - Bullet Journal

Designer de Moda e Gráfico Freelancer que mora em Portugal, ama animais, viajar, divagar e escrever sobre isso.
Minhas inspirações visuais e musicais estão sempre pelas minhas redes sociais, logo aqui embaixo, ó.

Deixe uma resposta

Compartilhar
Hide Buttons