MOCHILÃO SUDESTE ASIÁTICO: O que levar
23 de janeiro de 2016
9

Arrumar a bagagem para uma viagem longa, como normalmente um mochilão é, não é tarefa fácil. No primeiro impulso queremos levar tudo mas, a partir do momento que você sai de casa, se arrepende de ter levado peso extra.

Vou repetir a dica de todas as pessoas que viajaram o Sudeste Asiático antes de mim, agora certificada pela minha própria experiência: menos é mais.

A ideia é levar roupa para uma semana (mesmo que você mais tempo que isso) e ir lavando por lá, por conta própria no banho ou em lavanderias. Praticamente todos os albergues tem lavanderia e você também pode achar esse serviço facilmente pelas ruas a preço de banana. (Sério, muito barato mesmo!)

 

A MOCHILA

O papo é reto: quanto menor a mochila, menos você consegue carregar e isso é ótimo!

Quando comprei a minha, fiquei numa dúvida enorme entre a de 50l e a de 65l e – grazadeus – escolhi a menor.
Até porque com a mochila bem cheia, as medidas da de 50l batem raspando nas medidas que as companhias low cost deixam passar como bagagem de mão.

Mochilas maiores, se estiverem mais vazias e murchas, também passam como bagagem de mão, mas eu duvido que você consiga manter esse espaço vazio por muito tempo na Ásia, onde tudo é ultra barato e você quer comprar sem parar.

ATENÇÃO: Eu só viajei com bagagem de mão porque de todas as companhias que eu iria voar, só a Thai Lion Air incluía 15kg no porão.

Conheci várias pessoas que viajavam com mochilas enormes e, às vezes, até mais de uma mala. Se você tiver disposição para carregar e dinheiro, não precisa seguir as recomendações deste post tão à risca.

Porém, continuo dizendo que não é necessário levar muita coisa porque certamente você comprará coisas por lá, até porque você encontra de biquíni a casaco de neve.

Eu viajei por 42 dias com os itens a seguir e sobrevivi. Não minto que senti falta de ter mais opções do que vestir em alguns momentos, mas nada que uma cervejinha gelada não me fizesse esquecer. 😛

 

O que levar no mochilão - Exemplo 01
Antes que você diga que estampa não combina com estampa, eu digo que, nas cores e motivos certos, combina sim! 😛 E antes que você comente da minha cara, eu já peço desculpas pelo sol batendo forte nela. Haha
ROUPAS

Em cima

  • 2 camisetas de manga curta – Uma delas só usei para pegar o voo de ida e de volta a outra acabei usando só para dormir. Ou seja, poderia nem ter levado.
  • 2 regatas básicas – Uma delas só usava para dormir.
  • 1 regata estampada
  • 1 regata de crochê que também funciona como saída de praia
  • 1 blusa de alcinha básica
  • 1 blusa de alcinha estampada
  • 1 top cropped com franjas – Só usei uma vez.
  • 1 camisa jeans – Para compor quando entrasse nos templos e servir de “casaco” quando “esfriasse”.

O que comprei lá: Uma regata-souvenir e um top de crochê para eu ficar mais arrumadinha na Full Moon Party. 😉

Embaixo

  • 1 short jeans mais “arrumadinho”
  • 1 short jeans mais para praia
  • 1 short de tecido sintético
  • 2 leggings – Para entrar nos templos, sabia que tinha cobrir os joelhos, só não contava que em alguns não era permitido entrar de legging. De qualquer forma, eles sempre tinham saias para emprestar.

O que comprei lá: Duas saias longas no Myanmar.

Vestidos

  • 1 liso – mais comportado
  • 1 estampado – mais para sair

Roupas Íntimas

  • 1 sutiã – ele ficou destruído depois da viagem, mas foi ótimo ter levado apenas um. Lembre-se que a parte de cima do biquíni também pode ser usada como um sutiã.
  • 8 calcinhas – mas, nem usei todas. Lavava a cada banho e secavam muito rápido.
  • 2 pares de meia – mesmo esquema de lavar no banho.

Praia

  • 2 biquínis – acho que só 1 seria suficiente.
  • 1 maiô
  • 1 canga
SAPATOS
  • 1 tênis – Que sempre ia no pé nos voos e para trilhas e passeios mais pesados.
  • 1 sandália rasteira
  • 1 par de havaianas

E é só. Sim, eu também fiquei chocada comigo mesma porque sou louca por sapatos e sempre quero ter mais opções. Sim, eu também fiquei chocada porque o que levei foi exatamente o necessário. Todo mundo anda de chinelo o tempo todo na Ásia simplesmente porque é muito quente! Além do tira e bota antes de entrar nos templos. Então, não se preocupe em variar com sapatilhas, por exemplo. Você vai se apaixonar pela simplicidade de andar de havaianas o dia todo.

No Vietnã, eu até usava chinelo com meia na rua. Hahaha

O que eu comprei lá: uma outra rasteirinha porque achei linda e diferente e porque a que eu tinha levado já estava começando a se desfazer.

Beach Look - Halong Bay, Vietnam
Parte do meu look praia em Halong Bay, no Vietnã. Estava muito friooo!
ACESSÓRIOS

Continuamos com o menos é mais. Acredite que você não terá paciência para ficar trocando de brincos a cada dia.

  • 1 par de brincos pequenos que já foi na orelha
  • 1 par de brincos maior para sair à noite. Sim, todas as noites era o mesmo! 😛
  • 1 colar que está sempre comigo
  • 1 colar maior – que eu não usei um dia sequer
  • 1 relógio
  • 1 chapéu que além de ter usado um dia só, vi que poderia ter comprado lá mil vezes mais barato.
  • 3 pares de óculos escuros. Ok, admito que exagerei, mas como havia lido em outros blogs que você não deveria levar seus óculos bons e caros para essa viagem (porque, provavelmente, você os perderia), me empolguei e comprei uns baratinhos para levar. Mas, de novo, lá você encontra muitas opções legais e mais baratas.
  • 1 bolsinha transpassada – para pequenos passeios e sair à noite.
  • 1 mochila pequena – para daytrips e voos.
  • 1 porta dólar – aquelas pochetinhas para guardar passaporte, dinheiro e cartões. É usar por baixo da roupa e passar o dia tranquilo.

Nada de anéis porque são fáceis de perder, as mãos suam, tem que tirar e colocar a mochila nas costas toda hora…mas, é só a minha opinião. 🙂

 

BELEZA
Maquiagem

Meninas, eu juro que entendo vocês. A gente quer sair bonita nas fotos, claro!

Mas, desculpa cortar o barato: leve pouca ou nenhuma maquiagem. O mesmo para cuidado com os cabelos.

Eu levei pouquíssima e ainda sim, usei muitos menos do que eu pensei que fosse usar.

  • CC cream
  • 1 blush em creme
  • 1 pó compacto e 1 micro pincel
  • 1 sombra em bastão
  • 1 rímel
  • 1 delineador caneta
  • 1 lápis branco
  • 1 batom
  • 1 Baby Lips

O calor que faz lá desanima qualquer um. Imagina sair todo dia debaixo do sol fervendo toda maquiada? Depois de meia hora andando, você começa a derreter e a ficar incomodada. Então, com o passar dos dias, você vê que apenas o seu protetor solar já está de bom tamanho.

Para sair à noite, vale até dar mais uma incrementada de leve. De leve, eu disse!
As pessoas que viajam o Sudeste Asiático são muito de boa e simples. Quando aparecia alguém muito arrumado ou maquiada, a pessoa até chamava a atenção na multidão e não tínhamos certeza se era turista ou não.

Cabelo

Se você viajar na mesma vibe mochileira que eu, provavelmente, vai ficar em quartos compartilhados onde não tem tomadas e espelhos suficientes, além do calor do cão, como sempre. Ainda tem a galera que você acabou de conhecer, tá todo mundo combinando de sair para comer junto e você só tem 20 minutos para se arrumar. Então, pergunte a si mesma: “Eu vou ter paciência de secar o meu cabelo com secador e fazer chapinha toda vez que lavar o cabelo?” Aposto que você vai dizer não. Hahaha

Já sabe, né? Secador e chapinha são completamente desnecessários em uma viagem como essa.

Eu só levei um pente, alguns prendedores de cabelo, grampos e entreguei pra Deus! 😀

O que levar no mochilão pelo Sudeste Asiático
Pra quê maquiagem quando se tem a oportunidade de ser maquiada por e como uma típica birmanesa? 😀
HIGIENE PESSOAL

Sem dúvidas, os itens de higiene pessoal são os que mais pesam na mochila.
Sabemos que é permitido levar até 10 frascos de 100ml cada, totalizando 1l de líquidos, cremes, pastas e aerossóis.

Conseguir juntar todos os meus produtos de higiene, maquiagem (base líquida) e remédios não foi mole. Eu já li que remédios não podem ser contados como parte dessa “franquia”, mas também já li o contrário, que pomadas devem estar sim dentro dos 10 frascos.

Na dúvida, tentei organizar da melhor forma e acabei viajando com uns 13 frascos e se me parassem, alegaria que muitos deles eram remédios e veria no que ia dar. Por sorte, isso não aconteceu.

E olha que o número até seria maior, mas eu levei um desodorante em barra, em vez de algum líquido ou aerosol. A mesma coisa com o sabonete. Ah, eu também troquei o demaquilante líquido por aqueles em forma de lencinho.

Líquidos

  • Shampoo
  • Condicionador
  • Óleo de Argan (ou creme para pentear)
  • Pasta de dente
  • Protetor Solar (EXTREMAMENTE IMPORTANTE!!! O sol é muito forte, tem que usar todo dia e isso é uma das poucas coisas caras no Sudeste Asiático)
  • Repelente
  • Base (na verdade, era um CC cream que também funcionava como protetor solar para o rosto. Levei esse por ser mais leve e apropriada do que uma base)
  • Bepantol (uso nos lábios)

Excedi a quantidade máxima permitida porque levei algumas pomadas e outros remédios líquidos (Eparema, para ressaca, por exemplo. :B), o floral de Bach que eu tomo, mas como eu disse, não tive problemas.

Além disso, levei dois vidrinhos bem pequenos de perfume “escondidos” no meio da mochila, aqueles de amostra grátis, sabem?

Como minha viagem foi longa, tive que repor muitas dessas coisas, mas era super tranquilo. Ia numa 7/11 (as lojas de conveniência asiáticas que estão por todos os lugares) e encontrava tudo fácil e baratinho. Eu levei um monte de absorventes e me arrependi.

*Não levei hidratante porque quando o tempo está quente me dá agonia ficar toda melecada.

Outros

  • Escova de dentes
  • 1 pacotinho de lenços umedecidos
  • Uns 10 cotonetes
MEDICAMENTOS

Eu sou meio hipocondríaca então recomendo levar todos os seus remédios porque, caso você precise, não é tão fácil encontrar os equivalentes na língua deles, ainda mais sem receita. Levei todos, menos antigripais porque eu nunca fico gripada, sequer resfriada. Meu último resfriado tinha sido há mais de cinco anos e adivinhem o que aconteceu? Fiquei gripada por duas vezes na viagem. ¬¬

Fiquei mal, mole, enjoada, tossindo…e pra explicar isso para a menina na farmácia? Fiz mímica, ela me deu um remédio e depois quando pesquisei na internet, vi que era para alergias e sinusite, ou seja, leve mesmo os remédios que você já conhece para não ter problemas. (Tem uma parte especial no meu checklist de viagem para não esquecer nenhum medicamento. Você pode baixar a lista no link no final deste post.)

Como disse, fui ao Centro do Viajante antes de viajar e me receitaram remédios para diarréia e vômitos, sintomas de intoxicação alimentar que acontecem frequentemente na Ásia. Ouvi muitas pessoas dizendo que haviam se intoxicado, mas não tive problemas. Aliás, as duas únicas vezes que tive uma mini-diarréia foram depois de comer pizza (quem diria? comida ocidental!). De resto, comia comida de rua direto e fiquei super na boa, nem dor de estômago eu tive. Será que isso varia mesmo de organismo para organismo?

 

OUTROS
  • 1 mini lanterna – melhor coisa que levei! Para não incomodar os outros chegando tarde nos hostels, para procurar coisas perdidas na mala, para ler quando a luz já foi apagada…
  • 1 livro
  • 1 revista de palavras cruzadas
  • 1 caderninho – para anotar tudo e depois contar aqui nlo blog. 🙂
  • 1 caneta

Eu optei por não levar laptop. Acho que só é válido se for extremamente necessário.
Também não tenho câmera profissional. Gostaria de ter, mas quando penso no peso que é carregar aquilo o dia todo, desisto. Tiro todas as fotos com o meu Iphone e até que estou bem satisfeita.

Conclusão

Todas as dicas que dei foram baseadas na minha intenção (e agora experiência) de querer viajar o mais leve possível. Como todos sabem, fiz a viagem com um orçamento baixo e economizei em tudo o que pude, incluindo não despachar a bagagem e sair e chegar no aeroporto usando transporte público. Se a minha mochila estivesse muito pesada, não poderia fazer ambos.

Saí de casa orgulhosamente com a mochila pesando apenas 9,5kg. Apesar disso já ser mais do que os 7kg que algumas companhias tinham como limite, com alguns macetes não seria um problema para embarcar. E,  além dos itens que listei, precisei levar roupas para o voluntariado e roupas térmicas, luvas, gorro e um casaco mais grosso por causa da minha conexão na China. Se não fosse por isso, conseguiria sair mais leve ainda.

Durante a viagem, o peso foi diminuindo (a gente vai usando shampoo, sabonete, etc) mas também aumentando (a gente compra coisas), então é bom ficar de olho nisso. E mais importante que o peso, é o tamanho da mochila. As companhias veem muito mais se sua mochila está chamando a atenção pelo tamanho do que pesam, de fato. Eu vou preparar um post sobre as companhias low cost que voei e os macetes que usei para conseguir embarcar com a minha mochila sempre.

 

Não esqueça de nada!

Eu tenho uma lista mara que nunca me deixa esquecer de nada. Baixe a sua gratuitamente AQUI.

 

Será que esqueci de algo neste post? Se você já viajou num mochilão como esse, tem alguma dica para mim?
Não deixa de comentar abaixo! 🙂

Designer de Moda/Gráfico Freelancer que mora em Portugal, ama animais, viajar, divagar e escrever sobre isso.
Minhas inspirações visuais e musicais estão sempre pelas minhas redes sociais, logo aqui embaixo, ó.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

9 comments

  1. Oi Thais. Vi que a maioria das cias low cost tem uma politica de 7 quilos no total, ou seja, mochilao mais mochila. Tem como? Vou viajar por 66 dias

    1. Oi, Ticiano!
      Olha, pra homem acho que é mais fácil porque não carrega muitos produtos de beleza, maquiagem, sapatos, opções de roupas, etc.
      Se vc deixar pra comprar lá os seus produtos de higiene pessoal ainda consegue sair mais leve do seu ponto de partida.

  2. Thais!!!!! Suas dicas são maraaaa! Amei todas!!!! Ajudaram demais!!!! Brigada!!!! E continue com essa good vibe!!!! ✌???? beijuxxx Lu

    1. Oba!” Que bom, Lulu. Fico muito feliz de ter ajudado e muito boas viagem para você! 😀

  3. alo Thais! Muito obrigada pela partilha 🙂 estou a pensar (= penso 24h por dia nisso, nao sai da cabeça!!) fazer uma viagem de 2 meses pela Ásia, e como nao quero andar numa correra de pais em pais pensei na rota tailandia – cambodia – vietname, voltando no final à tailandia para apanhar voo (nao terá que ser necessariamente por esta ordem). Não tenho ideia se dara para encaixar laos ou indonesia (dependera do orçamento tambem). Adorei estas dicas, vao ser muito uteis para fazer a mala. A minha grande duvida prende-se com a epoca de monçoes. Pretende ir por volta do dia 20 outubro e regressar no natal, achas que sera boa altura? obrigada 🙂

    1. Olá, Raquel!
      Eu é que agradeço pelo comentário. 🙂
      Haha, eu fiquei exatamente assim como você. Desde que decidi ir, não parei de pensar 1 segundo na viagem!
      2 meses é um tempo ótimo e tenho certeza que irá aproveitar bastante. A época que você vai também é ótima, é praticamente a mesma que eu fui e achei bem tranquila. Boa viagem para você! 🙂

      1. Muito obrigada! Vou sozinha mas tenho a certeza que irei fazer muitas amizades pelo caminho 🙂

  4. Fabíola Teixeira Ferreira

    Thaís, valeu por todas as dicas!!
    Olha que já estou pesquisando há meses para a viagem que faremos (marido e casal de amigos) no final do ano para a Tailândia e seu blog foi um dos mais bacana e úteis até agora….
    Abração!!!!

    1. Olá, Fabíola!
      Fico muito feliz com seu comentário e em saber que ajudei vocês. Boa viagem, aproveitem muito! 🙂